Notícias

SISMAR aciona Ministério Público e Ministério do Trabalho para socorrerem a saúde pública de Araraquara

Funcionários também registraram Boletim de Ocorrência contra o secretário de Saúde por tê-los acusado de furto

A promotora da procuradoria de Saúde Pública do MP, Renata Giantomassi Gomes, confirmou que abrirá um Inquérito Civil para investigar o fechamento da UPA da Vila Xavier

O SISMAR acionou oficialmente a procuradoria de Saúde Pública do Ministério Público (MP) e a Gerência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para que ajudem a resolver o problema vivido pela população e pelos servidores com o fechamento da UPA da Vila Xavier e a consequente sobrecarga de atendimentos na UPA Central, única unidade de urgência e emergência aberta na cidade 24 horas por dia.

[Continue Lendo...]

Últimas notícias

Nossa Visão

A culpa é de quem?

A dívida da Prefeitura de Ararquara está chegando próximo ao impagável. Estamos à beira da inviabilidade dessa Administração.
É preciso ser franco. A cidade pode sofrer graves consequências. A população tem que saber.
E talvez tão importante do que saber previamente as consequências, para poder se prevenir, é saber as causas, para poder evitar que o problema se repita.
E o problema não é a redução dos recursos que vêm do Estado e da União, mas sim a péssima gestão do dinheiro público.
Em Araraquara, o Governo Barbieri gastou dinheiro como se não houvesse limites. Contratou e ainda contrata cargos comissionados diariamente, contratou empresas terceirizadas irregularmente, paga uma fortuna de aluguéis de imóveis enormes sem necessidade, gasta com aluguel de carros o suficiente para comprá-los, com celular de sub-prefeito e secretário, secretário da Fazenda recebia duas vezes, uma gastança sem controle.
E ainda cometeram um erro fatal ao subestimar a força do SISMAR e dos servidores. Com mãos de ferro, Barbieri aterrorizou os funcionários, demitiu agentes da dengue às vésperas do Natal, ampliou a jornada dos professores mesmo sabendo que era contra a Lei, fez descontos indevidos na folha de pagamento dos servidores, enganou mais de 2 mil funcionários com uma promoção que foi parcelada, pagou férias fora do prazo, horas-extras a menor.
Porém, tudo isso virou ação que a Prefeitura perdeu na Justiça e está tendo que devolver ou pagar em forma de indenização aos trabalhadores. Toda a malvadeza de Barbieri contra os servidores se voltou contra ele rapidinho. Assim como a gastança, virou conta para pagar.
No ano passado, já sem dinheiro pela falta de planejamento e dos gastos abusivos, a Prefeitura deixou de pagar alguns precatórios, algumas ordens judiciais, e está preses a ter bloqueados os recursos do ICMS e do Fundo de Participação do Municípios (FPM).
E por que não pagou os precatórios? Porque desperdiçou dinheiro público de forma impressioonante e não sobrou para o básico, as contas.
Caso perca estes recursos, a Prefeitura pode ficar inviabilizada, ou seja, não ter dinheiro nem para pagar os próprios funcionários. Seria o caos. Serviços importantes entrariam em colapso em poucos dias. A população mais pobre seria a primeira a ser prejudicada.
Por este motivo é preciso manter a clareza de quem são os responsáveis pela calamidade, para que não venhamos a acusar a Justiça os os servidores por terem quebrado a Prefeitura.Quem provocou toda essa situação foi o Governo, quem quebrou a Prefeitura foi o Governo, foi ele que desperdiçou dinheiro público em falcatruas, ele que não cumpriu as leis. A consequência está aí. E a causa é o descaso com o dinheiro público.
[Continue Lendo...]